quinta-feira, 15 de maio de 2014

Cancelada greve nos trens da CPTM



trem
Trens da CPTM operam normalmente nesta quinta-feira.

Cancelada greve da CPTM
Nova audiência da categoria foi marcada para segunda-feira, dia 19 de maio
A greve de ferroviários que trabalham na CPTM anunciada para esta quinta-feira, dia 15 der maio de 2014, foi cancelada.
Assim, os trens que ligam a Capital a municípios da região metropolitana vão operar normalmente.
Por dia, em 22 cidades, os trens da CPTM transportam em média 2,8 milhões de passageiros.
A desembargadora do TRT – Tribunal Regional do Trabalho, Ivani Contini Bramante, sugeriu que as negociações entre os trabalhadores e a CPTM continuem pelo menos até segunda-feira, dia 19 de maio, quando deve ser realizada outra audiência.
Os ferroviários são representados por três sindicatos, de acordo com as linhas, com base nos primeiros sistemas que foram formados e englobavam os atuais trajetos:
- Linha 7 Rubi – Luz /Francisco Morato/Jundiaí e Linha 10 Turquesa – Rio Grande da Serra/Brás: Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias de São Paulo (referente às operações da antiga SPR – São Paulo Railway).
- Linha 8 Diamante – Júlio Prestes/Itapevi e Linha 9 Esmeralda – Osasco/Grajaú: Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona Sorocabana.
- Linha 11 – Luz/Guaianazes/Mogi das Cruzes – Estudantes e Linha 12 Safira – Brás/Calmon Viana: Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona Central do Brasil.
Também participa da negociação o Sindicato dos Engenheiros de São Paulo.
Os ferroviários pedem reajuste salarial acima dos índices oficiais da inflação e aumento real de 8,03%. A CPTM ofereceu 7% para cobrir a inflação.
Ainda fazem parte das reivindicações correção no auxílio maternidade infantil, ganhos reais no vale-refeição e no vale-alimentação. Além disso, os ferroviários querem que o vale-refeição de todos os operadores da CPTM tenha o mesmo valor do benefício dos metroviários, que é de R$ 247,69.
A CPTM ofereceu 24 cotas por mês de R$ 25 para o vale-refeição. Hoje são 22 cotas mensais. Já para o vale-alimentação, a empresa de trens paulista ofereceu R$ 160,00.
Também não há consenso em relação à Participação nos Lucros e Resultados. A CPTM quer vincular a PRL à metas, mas os trabalhadores dizem que o cumprimento de tais metas não depende somente deles.

Fonte:   por: Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, Reclamações, Elogios, Comentários e Perguntas