quarta-feira, 7 de maio de 2014

Viação Raposo Tavares,vence licitação do transporte e assina contrato de 10 anos com Cotia

A Viação Raposo Tavares do Grupo Danúbio Azul ou Vida Azul  que pertence ao consórcio Intervias, assinou no último dia 30 o contrato de 10 anos, renováveis por mais 10, com a Prefeitura de Cotia para operar, agora,  oficialmente o transporte municipal de Cotia.

A empresa venceu a licitação anunciada desde o primeiro ano de mandato do prefeito Carlão Camargo em 2009. Doze empresas retiraram os editais segundo informações da Secretaria de Transporte e Trânsito, mas apenas a Raposo Tavares apresentou proposta.
licitacao_ok
A empresa já opera as linhas metropolitanas que circulam em Cotia. O transporte municipal  na cidade vem sendo feito irregularmente – sem licitação – há mais de 20 anos, pela Danúbio Azul, e mais recentemente pelo transporte alternativo.  Sem  contrato definido, o transporte coletivo de Cotia não tem regra nenhuma, Danúbio Azul e perueiros agem de acordo com suas próprias regras e quem paga a conta é o usuário. Não há fiscalização nem multas.
O novo contrato está baseado em estudo de mobilidade realizado pela Prefeitura de Cotia em 2009 (leia aqui).  Naquele tempo a promessa era de que o novo sistema entrasse em operação em 2010.  O estudo foi apresentado em uma audiência pública onde o então secretátrio de Transporte Claudio OLores afirmou que todos os bairros de Cotia teriam linha de ônibus. Agora tudo indica que em dois meses estará, de fato em funcionamento, segundo o secretário de Transportes Silvio Leme.  Já com as novas regras que prevê multa e até descredenciamento da empresa, caso deixe de cumprir o contrato. A fiscalização e controle competem à Prefeitura.
Segundo Silvio, inicialmente serão 83 ônibus operando 13 linhas, chamado de sistema troncal, considerado de alta demanda como Jardim Sandra, Panorama,  km 21 entre outras. Atualmente 38 ônibus operam o transporte em Cotia.  Antes mesmo do contrato ser assinado, Silvio disse que pediu a criação imediata de 3 novas linhas:  Caputera x Terminal, Jardim Japão x Caucaia e Fatec x Terminal.
O sistema alimentador será operado por micro ônibus. Mas para isso a Prefeitura deve fazer uma nova licitação. No novo modelo, os micros serão responsáveis pelo transporte de passageiro dos bairros para o sistema troncal. O valor da passagem será mantido em R$ 2,60 e com a integração e uso de cartão metropolitano (Bom) o usuário poderá economizar na viagem.  Vale lembrar que segundo Silvio, as linhas municipais estarão integradas com as metropolitanas.  Ainda de acordo com o contrato, a frota utilizada na cidade obrigatoriamente deverá ter idade máxima de 6 anos e todos os veículos deverão ter acessibilidade para  deficientes ou pessoas com mobilidade reduzida.
A regularização e licitação do transporte coletivo de Cotia foi uma das bandeiras de campanha do prefeito Carlão Camargo e chegou com 5 anos de atraso. Perguntado sobre o porquê da demora para concluir esse processo, o prefeito preferiu lembrar que há mais de 20 anos o transporte coletivo está irregular na cidade, que demorou por uma série de fatores burocráticos e adequações necessárias.



Fonte: CotiaTodoDia, por: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, Reclamações, Elogios, Comentários e Perguntas