segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Transporte individual deve ajudar nos custos do transporte público em Santos



ônibus

Parte do que a cidade tem repasse do IPVA vai ser usado para tarifa e financiamento dos serviços de ônibus se houver sanção da prefeitura
Não é uma guerra ao carro como muitos erroneamente pensam.
Todos têm direito a possuir seus bens, adquiridos com luta e muito trabalho, inclusive seu veículo dos sonhos.
Mas o pensamento deve ser coletivo para uma sociedade melhor e todos devem ter direito acima de tudo ao uso do espaço urbano de forma justa.
O transporte individual aproveita mal as vias cada vez mais disputadas nas cidades enquanto o transporte público, seja por ônibus ou modais metroferroviários, traz benefícios já que poupa espaço atendendo mais pessoas em menos veículos e também contribui e muito para a redução da poluição e dos gastos de saúde relacionados a ela possibilitando a redução de veículos nas ruas.
No entanto, carros e ônibus nas vias ainda têm o mesmo tratamento, apesar destas enormes diferenças. Na questão tributária então a situação é gritante: direta ou indiretamente os carros têm 11 vezes mais estímulos das diversas esferas administrativas do que o transporte coletivo.
Como o carro proporcionalmente usa por pessoa mais espaço e polui mais, é justo que ele financie os deslocamentos públicos de alguma maneira para compensar esta injustiça no uso das áreas das cidades e também nos custos do transporte coletivo, basicamente pago apenas pelo passageiro.
A Câmara Municipal de Santos, no litoral de São Paulo, aprovou nesta sexta-feira, dia 12 de dezembro de 2014, uma proposta neste sentido.
Projeto de lei do próprio executivo prevê a destinação de 25% do que o município tem direito do IPVA – Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores para subsidiar os custos do transporte público. Assim, os próximos aumentos de passagem poderiam ser menores e a sociedade como um todo ajudaria a financiar um serviço que não só ajuda o passageiro, mas a todos diminuindo o trânsito e a poluição e, consequentemente, aumentando a qualidade de vida.
A votação causou polêmica. Alguns vereadores disseram que antes do subsídio é necessário analisar as contas do sistema de transportes.
A matéria deve ser aprovada pelo prefeito Paulo Alexandre Barbosa.

Fonte:  ,por: Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes. Com informações Luigi Di Vaio, do Diário do Litoral

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, Reclamações, Elogios, Comentários e Perguntas