quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Governo do Estado rescinde pela 2ª vez contrato para obras do Corredor Oeste Itapevi - Metrô Butanta


Empresa responsável pelo trecho entre Itapevi e Jandira não paga funcionários e tem contrato rescindido. Este é o segundo caso de interrupção dos trabalhos, que deveriam ser concluídos em dezembro 


As obras do trecho entre Itapevi e Jandira do Corredor Metropolitano Itapevi-Butantã, mais conhecido como Corredor Oeste, enfrentam nova paralisação.

O governo do Estado optou por rescindir o contrato com a empresa vencedora da licitação, a Emparsanco, após problemas com atraso no pagamento de funcionários, que estão em greve desde o final de novembro.

O anúncio foi feito pelo governador Geraldo Alckmin, em entrevista coletiva, após a inauguração do Poupatempo de Carapicuíba, no último dia 30. “Vamos rescindir o contrato e a empresa será penalizada. Vai ser chamada, agora no começo do ano, a segunda colocada no processo licitatório, a Empave. Se ela assumir, ótimo. Se não assumir, vamos licitar de novo”, afirmou, acrescentando que, como penalidade, a empresa será impedida de participar de novas concorrências para obras abertas pelo governo do Estado.

Essa é a segunda vez que o contrato para os trabalhos nesse trecho do Corredor é rescindido, o que só aumenta o atraso no projeto. Inicialmente, o trecho de 5 quilômetros de pistas entre as duas cidades, que será compartilhado entre linhas de ônibus municipais e intermunicipais, além de carros, tinha prazo de conclusão previsto para o 1º semestre de 2012. Mas, no final do mesmo ano, após atrasar os trabalhos e ser multada, a empresa vencedora da licitação rompeu o contrato com o governo do Estado e uma nova concorrência teve que ser aberta. As obras, no entanto, só foram retomadas em novembro de 2013, desta vez com previsão de entrega em dezembro de 2014. Agora, com o processo reaberto, não há nova estimativa de conclusão.

Durante a coletiva, Alckmin também alfinetou o modelo de licitação de obras públicas. “Infelizmente, você é obrigado a contratar pelo menor preço e tem empresas que não conseguem dar conta do recado. Elas não deveriam entrar na licitação”, disse.

Fonte: webdiario.com.br, por: Erica Celestini

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, Reclamações, Elogios, Comentários e Perguntas