sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

SP: Estado e Município anunciam parceria para evitar novos ataques a ônibus


ônibus queimados
Número de ônibus queimados assusta já no início do ano: Estado e prefeitura anunciaram parceria para evitar novos ataques. Secretário de Segurança Pública do Estado, Alexandre de Moraes, diz que há formação de quadrilhas para ataques aos ônibus. Foto: Marcelo S. Camargo/Frame/Estadão Conteúdo

São Paulo: Estado e Município anunciam nova parceria para combater incêndios a ônibus
Secretário Alexandre de Moraes diz que há “formação de quadrilhas” para atacar os coletivos
Nem bem o ano começou e um velho problema assola a cidade de São Paulo e a região Metropolitana: os ataques a ônibus.
Nesta quinta-feira, dia 08 de janeiro de 2015, Estado e Prefeitura de São Paulo anunciaram uma nova parceria para tentar evitar novos episódios.
O anúncio foi feito pelo secretário estadual da Segurança Pública, Alexandre de Moraes, e pelo secretário municipal da Segurança Urbana de São Paulo, Roberto Porto.
A parceria envolve as Polícias Civil e Militar, a Guarda Civil Metropolitana e empresas de ônibus que estiverem dispostas a ajudar.
O secretário estadual disse que foi determinada prioridade nas investigações dos ataques e que há quadrilhas especializadas em queimar ônibus.
“O padrão [de atuação dos criminosos] demonstra que há a formação de uma quadrilha que tem o objetivo de queimar ou destruir ônibus desde 2013”, disse Alexandre de Moraes em nota da Secretaria de Segurança Pública do estado.
Uma das armas para o combate ao problema, segundo as autoridades , é a troca de informações entre estado e município.
“A partir da semana que vem, vamos instalar uma base da Guarda Civil Metropolitana dentro do Centro de Operações da Polícia Militar (Copom), para integrar os trabalhos e otimizar o combate dos crimes”, complementou o secretário Alexandre de Moraes.
A nota da SSP ainda informa que a maior parte dos casos está concentrada em quatro regiões da Capital, onde as equipes devem atuar mais intensamente para evitar novos casos:
“Os trabalhos serão focados em áreas com maior incidência de crimes, nas diversas regiões de São Paulo, segundo o secretário Roberto Porto. Do total de casos, 90% se concentram em quatro regiões da Capital. “O Centro de Operações tem estrutura para funcionar como um lugar integrado que proporcione uma ação rápida e uma troca de informações mais eficaz”, disse o comandante-geral da PM, coronel Ricardo Gambaroni.

Fonte:  ,por: Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, Reclamações, Elogios, Comentários e Perguntas