sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

TARIFA DE ÔNIBUS: O grande vilão é o valor da passagem ou o baixo salário do brasileiro?

tarifas de ônibus
Ônibus em São Paulo. Capital Paulista é a metrópole onde a tarifa de ônibus mais compromete a renda de quem ganha salário-mínimo. Mas levantamento mostra que o vilão da história não é o valor da tarifa, mas os baixos ganhos do trabalhador brasileiro. Foto: Adamo Bazani

Tarifa de ônibus: O grande vilão é o baixo salário do brasileiro e não apenas o valor da passagem
Levantamento feito por “Exame” revela que em três capitais brasileiras, trabalhador sente mais o valor da passagem na renda em comparação com outras nove metrópoles do mundo

O trabalhador em São Paulo é o que tem mais a renda comprometida por causa da passagem de ônibus em comparação a outras 11 metrópoles do mundo.
É o que aponta levantamento feito pela Revista Exame, na versão eletrônica.
A comparação foi feita com base nos salários-mínimos nacionais aplicados em nove países que formam a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico – OCDE. Foi levado também em consideração o perfil de deslocamento de ia e volta em 20 dias por mês, com uso de bilhete individual. Os valores foram convertidos para “reais” de acordo com a cotação desta sexta-feira, 09 de janeiro.
RELAÇÃO SALÁRIO E VALOR DE TARIFA:
Em valores absolutos, São Paulo está entre as cidades que praticam tarifas mais baixas. No entanto, por causa do baixo valor do salário-mínimo brasileiro, o impacto das passagens é maior na renda do trabalhador. Na Capital Paulista, este perfil de 20 dias de ida e volta por mês compromete 17,7% da renda de quem ganha salário-mínimo, pelo atual valor de R$ 3,50 a passagem. Em Paris o comprometimento da renda é de 4,45%.
Além disso, vale ressaltar, que na Europa os transportes recebem subsídios de mais de 50% do valor tarifa. No Brasil, a média é de 15%, quando há subsídios.
Acompanhe a tabela elaborada por Exame.com – Valores convertidos para reais.
1) SÃO PAULO (Brasil): Peso da Tarifa na renda de um salário mínimo: 17,77%.
Gasto Mensal com Transporte: R$ 140
Tarifa de ônibus (bilhete individual): R$ 3,50
Valor do Salário-Mínimo Nacional: R$ 788,00
2) RIO DE JANEIRO (Brasil): Peso da Tarifa na renda de um salário mínimo: 17,26%.
Gasto Mensal com Transporte: R$ 136
Tarifa de ônibus (bilhete individual): R$ 3,40
Valor do Salário-Mínimo Nacional: R$ 788,00
3) BELO HORIZONTE (Brasil): Peso da Tarifa na renda de um salário mínimo: 15,74%.
Gasto Mensal com Transporte: R$ 124
Tarifa de ônibus (bilhete individual): R$ 3,10
Valor do Salário-Mínimo Nacional: R$ 788,00
4) SANTIAGO (Chile): Peso da Tarifa na renda de um salário mínimo: 10,38%.
Gasto Mensal com Transporte: R$ 116,60
Tarifa de ônibus (bilhete individual): R$ 2,79
Valor do Salário-Mínimo Nacional: R$ 1.074,76
5) CIDADE DO MÉXICO (México): Peso da Tarifa na renda de um salário mínimo: 10,11%.
Gasto Mensal com Transporte: R$ 28,80
Tarifa de ônibus (bilhete individual): R$ 0,72
Valor do Salário-Mínimo Nacional: R$ 284,87
6) LISBOA (Portugal): Peso da Tarifa na renda de um salário mínimo: 08,45%.
Gasto Mensal com Transporte: R$ 224,80
Tarifa de ônibus (bilhete individual): R$ 5,62
Valor do Salário-Mínimo Nacional: R$ 2.656,19
7) Nova Iorque (Estados Unidos): Peso da Tarifa na renda de um salário mínimo: 07,93%.
Gasto Mensal com Transporte: R$ 265,20
Tarifa de ônibus (bilhete individual): R$ 6,63
Valor do Salário-Mínimo Nacional: R$ 3.343,11
8) Madri (Espanha): Peso da Tarifa na renda de um salário mínimo: 07,07%.
Gasto Mensal com Transporte: R$ 188,00
Tarifa de ônibus (bilhete individual): R$ 4,70
Valor do Salário-Mínimo Nacional: R$ 2.656,19
9) Telaviv (Israel): Peso da Tarifa na renda de um salário mínimo: 05,86%.
Gasto Mensal com Transporte: R$ 185,60
Tarifa de ônibus (bilhete individual): R$ 4,64
Valor do Salário-Mínimo Nacional: R$ 3.168,20
10) Londres (Reino Unido): Peso da Tarifa na renda de um salário mínimo: 05,37%.
Gasto Mensal com Transporte: R$ 240,80
Tarifa de ônibus (bilhete individual): R$ 6,02
Valor do Salário-Mínimo Nacional: R$ 4.483,94
11) Tóquio (Japão): Peso da Tarifa na renda de um salário mínimo: 04,98%.
Gasto Mensal com Transporte: R$ 177,20
Tarifa de ônibus (bilhete individual): R$ 4,43
Valor do Salário-Mínimo Nacional: R$ 3.556,60
12) Paris (França): Peso da Tarifa na renda de um salário mínimo: 04,45%.
Gasto Mensal com Transporte: R$ 224,80
Tarifa de ônibus (bilhete individual): R$ 5,62
Valor do Salário-Mínimo Nacional: R$ 5.051,91

PERGUNTAS DO BLOG PONTO DE ÔNIBUS:
As manifestações em prol da redução do valor das tarifas têm legitimidade, mas não seria o caso de a população, pacificamente, sair às ruas e pedir um melhor ganho ao trabalhador? Afinal, de acordo com o levantamento, o maior problema não é o valor da tarifa, mas a baixa renda do brasileiro.
O fato é que ao longo de décadas, o valor do salário-minimo no Brasil foi se defasando e perdendo o poder aquisitivo.
E a relação custo/qualidade? Será que os transportes nas capitais brasileiras possuem o mesmo nível de qualidade das outras cidades que estão no levantamento?

Fonte:  ,por: Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, Reclamações, Elogios, Comentários e Perguntas