terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Cotia terá “ônibus BBB” para monitorar crack

Está quase tudo pronto para entrar em funcionamento o que promete ser um “big brother” da Guarda Civil de Cotia  no combate às drogas, especialmente o crack: um ônibus com 5 câmeras de vídeo e uma central de monitoramento de imagens. O veículo integra o convênio assinado entre a Prefeitura de Cotia e o Governo Federal por intermédio do Ministério da Justiça no programa “Crack é Possível Vencer”. O objetivo é combater o tráfico e o uso de drogas, inclusive dando assistência e atendimento aos dependentes.
De acordo com o Secretário de Segurança Henrique  Albuquerque, além do ônibus, a cidade já recebeu 2 automóveis, duas motos 156 armas de eletro choques , 150 tubos gás de pimenta, além de capacitação para 50 agentes da Guarda Civil que ficarão disponíveis exclusivamente para o programa. A capacitação focou principalmente na humanização do atendimento ao usuário de drogas, que na verdade é um doente que precisa de tratamento específico.
Serão 5 câmeras no ôbibus e mais 20 no entrorno
Serão 5 câmeras no ôbibus e mais 20 no entrorno
Ainda não há uma data para que o programa entre em funcionamento, segundo o comandante da Guarda, Adelmo Justino, faltam alguns acertos burocrático por conta do convênio com o Governo Federal. “O termo de doação dos veículos já foi assinado e agora já podemos emplaca-los”, disse Adelmo.
Completam o “BBB do Crack”, mais 20 câmeras que serão instaladas em pontos estratégicos da região central da cidade, que ainda não foram enviadas pelo Governo Federal.  O ônibus ficará em um ponto fixo do centro de Cotia e captará o sinal das câmeras distribuídas ao seu redor, em um raio de aproximadamente 3 km de distância cada uma.
Além da Guarda, o programa envolve as secretarias de Saúde e Assistência Social. Os usuários que forem flagrados pelas câmeras serão conduzidos para tratamentos no CAPs, Centro de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas que possuem  terapeutas, psicólogos e outros profissionais  especializados.

Uma das câmeras com 360 graus
Crack em Cotia
A prefeitura não tem números de usuários de crack na cidade e diz que em parcerias “Intersetoriais desenvolvendo instrumentos para identifica-los”.
De acordo com o subsecretário de segurança Romildo Borges,  não se  pode dizer que há uma “cracolândia” em Cotia pois  “os pontos de tráfico e usuários estão distribuídos principalmente nos bairros da região central como Vila São Joaquim, Jardim Leonor, Monte Santo.
Comandante Adelmo aguarda câmeras para executar o programa nas ruas de Cotia
Comandante Adelmo aguarda câmeras para executar o programa nas ruas centrais de Cotia
Segundo dados das Secretarias de Saúde e Assistência Social,  atualmente 187 pessoas  estão em tratamento no CAPs. Quase mil já passaram pelo centro desde 2012, quando foi criado em Cotia. Mais de 30% são usuários de crack.  Não a um tempo de duração para o tratamento, que é gratuito. Os atendimentos são elaborados de acordo com as necessidades individuais, seguindo um projeto terapêutico singular. “Por sermos uma instituição que funciona com ‘portas-abertas’, todos os pacientes que nos procuram são atendidos em suas necessidades”.
Fonte: CotiaTodoDia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, Reclamações, Elogios, Comentários e Perguntas