domingo, 8 de fevereiro de 2015

Operadora Vivo deixa clientes por mais de 1 hora sem atendimento no SAC

Na noite de 07/02/2015 (sábado) o SAC. da operadora VIVO *8486,1052, ficou em espera por mais de 1 hora para atender seus clientes.

Ainda no dia 08/02/2015, Domingo o mesmo problema ainda persisti com muita demora no atendimento.
Este relato trata-se apenas para demonstrar que a ANATEL (Agencia Nacional de Telecomunicações,)não tem poder sobre as Teles para que seja prestado serviços de qualidade e dignidade a seus clientes e consumidores.

SAC. da operadora VIVO *8486,1052, ficou em espera por mais de 1 hora para atender seus clientes

A partir deste relato você  cliente da Vivo, observará  a prestação de serviço desta empresa, que oferece qualidade e conexão como nenhuma outra em suas propagandas...
Protocolo: 2015.223811.6989,de 07/02/2015.
Embora o atendimento somente aconteceu após mais de uma hora depois , a atendente disse que os serviços passava por manutenção, ou seja nada adiantou ficar esperando por mais de uma hora.No SAC (Serviço de Atendimento ao Clientenenhum aviso de que a central estava passando por manutenções.
Caros leitores já viram que a VIVO, não esta tão viva assim; pois a má prestação de serviços é claramente demonstrada simplesmente pelas falhas em sua REDE, na RMSP, a falha na rede está em cada passo que os clientes dão, pois a rede Oscila, e chega a cair sinal muitas das vezes.
O caso foi registrado junto da ANATEL, pelo protocolo: 302665-2015 de 08/02/2015

Dos Direitos Básicos do Consumidor 
O CDC(Código de Defesa do Consumidor) em seu artigo 6º diz a respeito do direitos básico dos



consumidor ;Vejamos alguns direitos :
Art. 6º São direitos básicos do consumidor:
I - a proteção da vida, saúde e segurança contra os riscos provocados por práticas no fornecimento de produtos e serviços considerados perigosos ou nocivos;
II - a educação e divulgação sobre o consumo adequado dos produtos e serviços, asseguradas a liberdade de escolha e a igualdade nas contratações;
III - a informação adequada e clara sobre os diferentes produtos e serviços, com especificação correta de quantidade, características, composição, qualidade e preço, bem como sobre os riscos que apresentem;
IV - a proteção contra a publicidade enganosa e abusiva, métodos comerciais coercitivos ou desleais, bem como contra práticas e cláusulas abusivas ou impostas no fornecimento de produtos e serviços;
V - a modificação das cláusulas contratuais que estabeleçam prestações desproporcionais ou sua revisão em razão de fatos supervenientes que as tornem excessivamente onerosas;
VI - a efetiva prevenção e reparação de danos patrimoniais e morais, individuais, coletivos e difusos;
VII - o acesso aos órgãos judiciários e administrativos com vistas à prevenção ou reparação de danos patrimoniais e morais, individuais, coletivos ou difusos, assegurada a proteção Jurídica, administrativa e técnica aos necessitados;

Da Responsabilidade por Vício do Produto e do Serviço
Art. 18. Os fornecedores de produtos de consumo duráveis ou não duráveis respondem solidariamente pelos vícios de qualidade ou quantidade que os tornem impróprios ou inadequados ao consumo a que se destinam ou lhes diminuam o valor, assim como por aqueles decorrentes da disparidade, com a indicações constantes do recipiente, da embalagem, rotulagem ou mensagem publicitária, respeitadas as variações decorrentes de sua natureza, podendo o consumidor exigir a substituição das partes viciadas.
§ 1° Não sendo o vício sanado no prazo máximo de trinta dias, pode o consumidor exigir, alternativamente e à sua escolha:
I - a substituição do produto por outro da mesma espécie, em perfeitas condições de uso;
II - a restituição imediata da quantia paga, monetariamente atualizada, sem prejuízo de eventuais perdas e danos;
III - o abatimento proporcional do preço.
Art. 19. Os fornecedores respondem solidariamente pelos vícios de quantidade do produto sempre que, respeitadas as variações decorrentes de sua natureza, seu conteúdo líquido for inferior às indicações constantes do recipiente, da embalagem, rotulagem ou de mensagem publicitária, podendo o consumidor exigir, alternativamente e à sua escolha:
I - o abatimento proporcional do preço;
II - complementação do peso ou medida;
III - a substituição do produto por outro da mesma espécie, marca ou modelo, sem os aludidos vícios;
IV - a restituição imediata da quantia paga, monetariamente atualizada, sem prejuízo de eventuais perdas e danos.
§ 1° Aplica-se a este artigo o disposto no § 4° do artigo anterior.
§ 2° O fornecedor imediato será responsável quando fizer a pesagem ou a medição e o instrumento utilizado não estiver aferido segundo os padrões oficiais.
Art. 20. O fornecedor de serviços responde pelos vícios de qualidade que os tornem impróprios ao consumo ou lhes diminuam o valor, assim como por aqueles decorrentes da disparidade com as indicações constantes da oferta ou mensagem publicitária, podendo o consumidor exigir, alternativamente e à sua escolha:
I - a reexecução dos serviços, sem custo adicional e quando cabível;
II - a restituição imediata da quantia paga, monetariamente atualizada, sem prejuízo de eventuais perdas e danos;
III - o abatimento proporcional do preço.
§ 1° A reexecução dos serviços poderá ser confiada a terceiros devidamente capacitados, por conta e risco do fornecedor.
Art. 22. Os órgãos públicos, por si ou suas empresas, concessionárias, permissionárias ou sob qualquer outra forma de empreendimento, são obrigados a fornecer serviços adequados, eficientes, seguros e, quanto aos essenciais, contínuos.
Parágrafo único. Nos casos de descumprimento, total ou parcial, das obrigações referidas neste artigo, serão as pessoas jurídicas compelidas a cumpri-las e a reparar os danos causados, na forma prevista neste código.
Da Decadência e da Prescrição

Art. 26. O direito de reclamar pelos vícios aparentes ou de fácil constatação caduca em:

I - trinta dias, tratando-se de fornecimento de serviço e de produtos não duráveis;
II - noventa dias, tratando-se de fornecimento de serviço e de produtos duráveis.
§ 1° Inicia-se a contagem do prazo decadencial a partir da entrega efetiva do produto ou do término da execução dos serviços.
§ 2° Obstam a decadência:
- a reclamação comprovadamente formulada pelo consumidor perante o fornecedor de produtos e serviços até a resposta negativa correspondente, que deve ser transmitida de forma inequívoca;

II - (Vetado).

III - a instauração de inquérito civil, até seu encerramento.

§ 3° Tratando-se de vício oculto, o prazo decadencial inicia-se no momento em que ficar evidenciado o defeito.
Art. 27. Prescreve em cinco anos a pretensão à reparação pelos danos causados por fato do produto ou do serviço prevista na Seção II deste Capítulo, iniciando-se a contagem do prazo a partir do conhecimento do dano e de sua autoria.


Serviços de Informações e reclamações:
SAC: Vivo *8486 ou 1052  www.vivo.com.br, Twitter: @Vivoemrede,
Ouvidoria: Vivo /Telefônica: 0800-775-1212 tenha sempre em mãos o numero de protocolo da prestadora.
ANATEL: 1331,www.anatel.gov.br, tenha sempre em mãos seus dados e o número de protocolos junto das prestadoras.
PROCON: 151, www.procon.sp.gov.br , ou vá à uma unidade mais próxima de sua residência para formalizar sua reclamação.
CONSUMIDOR GOV: www.consumidor.gov.br

A propaganda é Vivo Conexão como nenhuma outra , Vivo Sinal de qualidade, Vivo Sempre,em todas ela se enquadra, vejamos.
Vivo Sinal de qualidade, onde ?.
Vivo Sempre, sempre sem serviços...
Vivo Conexão , sempre sem qualidade, e sem sinal....
E ainda querem obrigar os clientes a comprar mais serviços de dados após o termino da franquia de navegação.

Boa sorte a todos que utilizam os serviços desta prestadora e das outras também que vivenciam estas más prestações de serviços.

Este relato trata-se apenas para demonstrar que a Anatel não tem poder sobre as teles para que seja prestado serviços de qualidade e dignidade a seus clientes e consumidores.


Obvs: Empresa aqui citada tem amplo direito de defesa , para se manifestar a respeito pois também publicarei a resposta , caso venham responder, pois a democracia é para todos...

Muito Obrigado a todos e aproveitem para deixarem seus comentários....

Por: Carlinhos Aniceto , Blogueiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, Reclamações, Elogios, Comentários e Perguntas