segunda-feira, 23 de março de 2015

Audiência pública sobre licitação de São Paulo é marcada por protestos de trabalhadores dos transportes

Audiência pública sobre licitação de São Paulo é marcada por protestos
Trabalhadores são contra a extinção da função de cobrador, prevista em lei aprovada no final do ano passado por Haddad
Motoristas e cobradores de ônibus fizeram na tarde desta segunda-feira, dia 23 de março de 2015, manifestações durante a primeira audiência pública sobre a licitação do transporte municipal de São Paulo.

Jilmar Tatto
Secretário Municipal de Transportes, Jilmar Tatto,
enfrenta protesto de motoristas e cobradores em
 audiência pública sobre licitação de transportes.
Foto: Arquivo Agência Brasil
Na ocasião, o secretário de transportes, Jilmar Tatto, que apresentava as principais diretrizes de como devem ser organizadas as linhas de ônibus da Capital Paulista, foi interrompido por um grupo de trabalhadores do setor que teme cortes de empregos.
No final do ano passado, o prefeito Fernando Haddad, assinou uma lei que abre oportunidade de as empresas acabarem com mais postos de cobradores.
De acordo com o diretor do Sindimotoristas, Pedro Moreira de Alcântara Júnior, a medida pode proporcionar o corte de 15 mil postos de trabalho.
Os motoristas e cobradores também temem o fato de a licitação ser aberta para empresas estrangeiras, o que, segundo eles, pode também comprometer empregos.
No entanto, Tatto garantiu que independentemente dos grupos vencedores, os atuais, novos de outras cidades e estrangeiros, devem ser mantidos os profissionais que já atuam no sistema.

Fonte: ,por: Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, Reclamações, Elogios, Comentários e Perguntas