quinta-feira, 9 de abril de 2015

Com nova licitação, transporte de Taboão terá aumento de tarifa e integração

Na manhã desta quarta-feira, dia 8, aconteceu a audiência pública para discutir os moldes do transporte público municipal em Taboão da Serra para os próximos anos. Em junho termina a concessão da Viação Pirajuçara, que detém o monopólio das linhas municipais há quase 20 anos. De acordo com o contrato, a empresa poderia renovar por mais cinco, porém, a prefeitura chamou nova licitação. A única coisa certa até o momento, é que haverá aumento de tarifa e integração de até 2 horas. O edital de licitação será publicado em maio e início de junho o novo contrato de concessão deve ser assinado.
De acordo com o secretário municipal de Transporte Rinaldo Tacola, é necessário fazer uma nova concessão “para garantir melhorias no sistema... a ideia não é tirar a Pirajuçara da cidade”.  Tacola deixou claro, que vencerá a licitação a empresa que oferecer a menor tarifa. Nesse pacote estará “embutindo integração [de 2h], temos que fazer atualização de tarifas e custos, o Brasil inteiro está fazendo, não é só em Taboão reajuste de tarifa... seria leviano fixar uma tarifa hoje para uma coisa que vai acontecer em junho/julho”, comentou o secretário. A previsão é que o sistema seja implantado em até 90 dias.
Secretário de Transporte, Rinaldo Tacola, afirma que vencerá a concessão quem apresentar a menor tarifa | Ricardo Vaz
Secretário de Transporte, Rinaldo Tacola, afirma que vencerá a concessão 
quem apresentar a menor tarifa (Foto: Ricardo Vaz)
Tacola destacou que o novo sistema de transporte terá adequação do sistema para implantação da bilhetagem eletrônica, para não desonerar a população, ele sugere que os ônibus municipais utilizem o Cartão Bom, “usando o mesmo cartão para pagar o intermunicipal, a população fica desonerada para comprar o Bilhete Único e a própria catraca já faz a leitura”.
Ainda de acordo com o secretário, o município tem nove linhas e todas deverão ser controlas pela mesma empresa, diferente do sistema atual, que são controlas pela Fervima e Pirajuçara. A frota deverá ter idade média de cinco anos e máxima de 10. Deverá ter sistema de segurança dentro dos coletivos (câmeras), elevador, GPS e garagem dentro do município, além de um modelo de gestão “onerosa/outorga com repasse”.  
O advogado Ivan Lima, representando a Viação Fervima/Pirajuçara, declarou estar surpreso com a audiência pública, a “má surpresa, o senhor [Tacola] falou durante 2h e nenhum momento falou a palavra emprego”. A surpresa boa, de acordo com Lima, é que todos os apontamentos e justificativas apresentados pelo secretário, para não prorrogar o contrato com a empresa por mais cinco anos, “são plenamente supríveis com um aditivo contratual”.
Sobre os “péssimos“ serviços que supostamente a empresa presta na cidade, Lima declarou que "existe uma multa para isso”. Segundo Lima, em nenhum momento as empresas Fervima / Pirajuçara foram chamadas pela prefeitura para conversar sobre a prorrogação dos cinco anos. “A prefeitura decidiu por si só, que ele tinha que fazer uma nova licitação e no final das contas a única percepção que eu tive aqui foi, ela [prefeitura] quer cobrar uma outorga das empresas, no final essa é a única mudança".
O gerente de tráfego da Pirajuçara, Maikel Frandoloso, garantiu que a empresa "tem dinheiro e todas as condições" para atender as demandas da prefeitura para permanecer na cidade.   
O representante do sindicato dos condutores declarou a preocupação da instituição é com o trabalhador. “A preocupação do sindicato, não é com a empresa e sim com a mão de obra, são pais de família, a primeira coisa que queremos é que fixe nesse contrato, que a ganhadora, se for outra empresa, deve assumir a mão de obra da empresa que perder”.
O secretário foi questionado sobre a falta de um plano de mobilidade urbana. “Vamos fazer uma nova licitação sem um plano de mobilidade urbana. Qual é a vontade política, porque não é só técnica, para que as coisas sejam resolvidas nesse município”, questionou a advogada Júlia Collet.
Estiveram presentes na audiência, os vereadores Eduardo Nóbrega, Ronaldo Onishi, Luiz Lune, Moreira e Érica Franquini, além de representantes da sociedade civil, conselhos municipais e funcionários da viação Fervina/Pirajuçara
Fonte: O Taboanense , por: Rose Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, Reclamações, Elogios, Comentários e Perguntas