segunda-feira, 31 de agosto de 2015

EMTU: Novo trecho do corredor de ônibus Guarulhos-São Paulo começa a operar nesta terça-feira

Ainda resta um terceiro trecho, entre Guarulhos e a zona Norte da capital paulista

ônibus
Linha 802 vai ter frota triplicada com operação do trecho Cecap – Vila Galvão, do corredor de ônibus de Guarulhos.

Começam nesta terça-feira, dia 01º de setembro de 2015, as operações parciais de mais um trecho do Corredor Metropolitano de Ônibus Guarulhos – São Paulo.
Com atrasos nas obras, o governo do Estado entregou nesta segunda-feira o trecho Cecap – Vila Galvão, com 12,3 quilômetros de extensão.
Linhas intermunicipais e municipais da região passarão por alterações gradativas.
A linha principal será a 802 Terminal Taboão – Metrô Tucuruvi que vai ter frota ampliada de três para nove ônibus com intervalos de 15 minutos, em média.
O trecho custou R$ 99,7 milhões e se une a outra parte do corredor que opera desde 2013, entre Taboão e Cecap, de 3,7 quilômetros e que à época teve custo de R$ 39,7 milhões. As duas fases totalizam R$ 139,4 milhões.
Ainda falta a terceira etapa do Corredor, de 4,5 quilômetros, entre a Vila Galvão e o Metrô Tucuruvi, na zona Norte da capital paulista, sem previsão de entrega por causa de discordâncias entre o governo do estado e a prefeitura de Guarulhos principalmente em relação às desapropriações.
Este novo trecho, de 12,3 quilômetros entre Cecap e Vila Galvão possui 3 faixas em cada sentido, sendo uma exclusiva para ônibus à esquerda com pavimento rígido por 9,7 quilômetros. São 16 estações de embarque e desembarque mais a Estação de Transferência Emílio Ribas. Segundo previsão da EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos, devem ser beneficiados 60 mil passageiros por dia.
Em nota, a EMTU informa as integrações possíveis e os números operacionais do corredor com este novo trecho:
Terminal Taboão
– Integração com desconto entre oito linhas metropolitanas com a linha 802
– Ponto terminal de 17 linhas municipais
– Frota total de 172 veículos
– Frequência de 94 ônibus hora/pico
No trecho que liga os Terminais Taboão e Cecap será possível a integração entre as linhas 552, 590, 599 e 802, facilitando os deslocamentos das pessoas que tiverem como destino as Estações Armênia, Penha e Tucuruvi.
Terminal Cecap
– Integração entre 12 linhas metropolitanas com a linha 802
– Ponto terminal de 16 linhas municipais
– Frota total de 199 veículos
– Frequência de 101 ônibus/hora/pico
Trecho Cecap  – Praça IV Centenário:
– Integração de 13 linhas metropolitanas com a 802.
Trecho Praça IV Centenário  – Vila Endres
–  Operação de 19 linhas metropolitanas  com ligação direta para Armênia, Campos Elíseos, Penha, Carrão Tietê e Tucuruvi.
Trecho Vila Endres – Timóteo
Integração de duas linhas metropolitanas com a linha 802.
Trecho Timóteo a Vila Galvão,
– Operação de10 linhas metropolitanas com ligação direta para as Estações Tucuruvi e Parada Inglesa.
Terminal Vila Galvão
Em dezembro de 2014 foi entregue aos usuários o Terminal Vila Galvão que também faz parte desse trecho do corredor, com quatro plataformas dotadas de bancos, lixeiras e todos os itens de acessibilidade, além de um bicicletário com capacidade para 74 unidades. Por lá, o planejamento operacional prevê:
– Integração de duas linhas metropolitanas com a linha 802
– Ponto terminal de 11 linhas municipais
– Frota total de 94 ônibus
– Frequência de 44 ônibus hora/pico.
Corredor Guarulhos – São Paulo
Trecho Taboão – Cecap
O trecho Taboão – Cecap, com 3,7 km de extensão e dois terminais de integração, foi entregue em julho de 2013. Lá operam linhas metropolitanas e municipais que compartilham a faixa exclusiva para ônibus. A circulação é de 30 mil usuários por dia.
Trecho IV Centenário (Guarulhos) – Tiquatira (Penha)
EMTU/SP trata com a Prefeitura de Guarulhos para viabilizar a implantação do Terminal Metropolitano Vila Endres e com a Prefeitura de São Paulo para viabilizar a passagem de transposição da CPTM e a duplicação do viaduto Imigrante Nordestino, na Penha.
Trecho Vila Galvão – Tucuruvi
O projeto desse trecho de 4,5 km está em revisão. EMTU/SP trata com a Prefeitura de São Paulo com o objetivo de reduzir as desapropriações previstas.

Fonte: ,por: Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, Reclamações, Elogios, Comentários e Perguntas