segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Semana da Mobilidade: Você pode enviar perguntas ao vivo para o secretário de transportes

 Além disso, será apresentado edital para interessados em desenvolver soluções tecnológicas que possam ajudar no trânsito e transportes públicos. No final do dia, prefeitura divulga dados do perfil do uso da bicicleta em São Paulo

Jilmar Tatto
Secretário municipal de transportes, Jilmar Tatto, vai responder perguntas ao vivo pela internet e da plateia no Centro Cultural São Paulo, dentro da Semana da Mobilidade.
O secretário municipal de transportes de São Paulo, Jilmar Tatto, vai responder perguntas de jornalistas, de uma plateia ao vivo e também de internautas nesta segunda-feira, 21 de setembro de 2015, a partir das 18 horas.
A atividade é desenvolvida pelo programa “Gabinete Aberto”, da prefeitura de São Paulo, e está inserida na Semana da Mobilidade, que é realizada na capital paulista até o dia 25 de setembro. “A Semana da Mobilidade é uma iniciativa prevista pelo Código de Trânsito Brasileiro, realizada pelos órgãos que compõem o Sistema Nacional de Trânsito, do qual São Paulo faz parte.” – explica em nota a secretaria de transportes.
O encontro vai ser no Centro Cultural São Paulo, que fica na Rua Vergueiro, 1000 – próximo à Estação Vergueiro do Metrô.
Quem não puder comparecer ao evento, pode assistir a transmissão ao vivo e ainda enviar perguntas pelo site: http://saopauloaberta.prefeitura.sp.gov.br/
O Facebook ( facebook.com/saopauloaberta  ) e o Twitter  ( @saopauloaberts ) também são formas de interagir com o evento.
O tema do programa será “A Tecnologia a serviço da Mobilidade Urbana”. O secretário promete responder a todas as perguntas, não apenas relacionadas à tecnologia, mas assuntos que estão em evidência como licitação dos transportes coletivos na cidade de São Paulo, corredores de ônibus, faixas para ônibus, ciclovias, redução de velocidade nas vias da cidade, áreas de estacionamento, entre outros.
Participam da roda de conversa, além do secretário Jilmar Tatto, o coordenador da SPAberta e secretário-adjunto de Relações Internacionais,  Gustavo Vidigal, o jornalista Rafael Italiani (O Estado de São Paulo),  jornalista Adamo Bazani (Blog Ponto de Ônibus), além de ativistas e integrantes de coletivos.
PREFEITURA RECEBE PROPOSTAS DE TECNOLOGIA PARA MOBILIDADE URBANA:
Também no Centro Cultural São Paulo, nesta segunda-feira às 16h, a prefeitura de São Paulo lança o Edital MobiCidade, do Laboratório de Mobilidade da Secretaria Municipal de Transportes.
Vai ser realizada oficialmente a chamada de projetos de tecnologia e informação que podem auxiliar nas áreas de trânsito e transportes coletivos com a participação de microempreendedores individuais, micro, pequenas e médias empresas.
Estes interessados devem participar de uma seleção e os projetos que podem se transformar em ferramentas de gestão de mobilidade urbana serão divididos em três categorias que podem receber financiamentos entre R$ 50 mil e R$ 200 mil.
Todos os projetos devem ser desenvolvidos no MobiLab, que é o Laboratório de Mobilidade da SMT – Secretaria Municipal de Transportes, coordenado pelo chefe de gabinete da SPTrans, Ciro Biderman.
Além da apresentação dos projetos, o evento, segundo a secretaria de transportes, vai ser uma oportunidade de desenvolvedores de tecnologia e especialistas em mobilidade terem uma interação maior. Haverá também palestrantes que vão debater temas como empreendedorismo, tecnologia e inovação nas políticas de mobilidade urbana.
PERFIL DO USO DE BICICLETA EM SÃO PAULO:
No final do dia, às 19 horas, a prefeitura de São Paulo vai divulgar o resultado da pesquisa “Perfil do Uso da Bicicleta”.
Com a polêmica expansão da rede de ciclovias na cidade de São Paulo, marcada por posicionamentos contrários e favoráveis, será que de fato os espaços criados pela prefeitura tiveram algum retorno?
Desde junho de 2014, foram inaugurados mais de 260,2 quilômetros de ciclovias. A meta é entregar 400 quilômetros até o final de 2015. A cidade possui atualmente, segundo a prefeitura, 356,8 quilômetros de malha cicloviária, contando com 31,9 quilômetros de ciclorrotas. Antes de junho de 2014, São Paulo tinha 64,7 quilômetros de ciclovias.
Mas será que toda esta estrutura tem modificado, mesmo que gradualmente, o perfil de deslocamentos na cidade? Mais pessoas estão indo trabalhar ou para a escola de bicicleta em São Paulo ou os espaços são usados pelo mesmo público de antes, contando com os cicloativistas?
Os dados serão apresentados pelo secretário municipal de transportes, Jilmar Tatto, e o evento terá a cobertura da imprensa em geral e da mídia especializada, como o portal Via Trólebus, de Renato Lobo.
A divulgação dos números será no Itaú Cultural,  Avenida Paulista, 149.

Fonte: ,por: Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, Reclamações, Elogios, Comentários e Perguntas