segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

EMTU: Linha 308 Cotia -Barra Funda ficou entre as mais reclamadas em 2015

Em Cotia a linha intermunicipal seletiva 308 Cotia Metrô -Butanta /Barra-Funda foi a mais reclamada pelos passageiros, as reclamações são quase sempre as mesmas.
Entre as reclamações da linha 308 estão;Superlotação,descumprimentos de horários,falta de carros nas linhas,não paradas nos pontos, entre outras.

Conheças as 20 Linhas da EMTU campeãs de reclamações de passageiros



Com 112 reclamações de passageiros registradas entre janeiro e outubro de 2015, a linha 032 (Itapecerica da Serra-Parque Paraiso/São Paulo -Pinheiros) é a campeã de queixas entre os usuários da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo).
É o que aponta levantamento feito pelo Fiquem Sabendo com base em dados da empresa obtidos por meio da Lei Federal nº 12.527/2011 (Lei de Acesso à Informação). A reportagem elaborou o ranking das 20 linhas mais reclamadas no período. (Veja o detalhamento dessas informações no infográfico abaixo.)
20 linhas da EMTU que mais recebem reclamações de passageiros
De acordo com as informações disponibilizadas pela gestão Geraldo Alckmin (PSDB), a principal reclamação dos passageiros diz respeito a casos em que o motorista deixa de parar no ponto. Elas respondem por mais da metade das queixas.

“Muitas vezes, o motorista não para porque não cabe mais ninguém”, diz doméstica

Usuária da linha 032, a doméstica Sirlene Santana, de 35 anos, diz que a superlotação leva os motoristas a não parar no ponto. “Muitas vezes, o motorista passa direto porque não dá para pegar mais ninguém. [No trajeto da linha em direção a Itapecerica da Serra] Isso ocorre com mais frequência depois do shopping Butantã”, conta.
Já a vendedora de 35 anos, que se identificou como Aparecida, afirma que o desrespeito à regra de parar no ponto ocorre mesmo quando o ônibus não está lotado. “Tem motorista que parece que escolhe o ponto para parar.”
Aparecida mora em Embu das Artes, na Grande São Paulo, e trabalha na Vila Sônia, zona sul. Ela relatou um caso de inobservância do ponto que presenciou. “Eu estava no ponto, não foi o ônibus que eu peguei, acho que foi o terminal Casa Branca. O rapaz estava reclamando que o motorista passou direto e não parou. É frustrante. Você está cansada, querendo ir embora, o ônibus passa com condições que dá pra parar e entrar e o motorista, acho que às vezes porque só uma pessoa deu sinal, não quer parar. Esse tipo de situação ocorre com frequência”.
Outra usuária da linha 032, a costureira Aldecir Fernandes também já vivenciou esse tipo de situação. “Eu falei pro motorista: ‘Você parou muito fora do ponto’. Sabe o que ele respondeu pra mim? “É, eu estou fazendo um favor.” Respondi “Favor, não, você está trabalhando, não tem que fazer um favor pra mim.”
20 linhas da EMTU que mais recebem reclamações de passageiros
Fila formada por passageiros em ponto de ônibus da EMTU na zona oeste de São Paulo. Foto: Bianca Gomes de Carvalho/Fiquem Sabendo

Empresa transporta 1,9 milhão de passageiros diariamente

A EMTU presta um serviço fundamental para quem mora nos bairros periféricos das cidades do entorno de São Paulo e precisa se deslocar para as áreas mais centrais desses municípios ou ir à capital para trabalhar ou estudar.
Diariamente, cerca de 1,9 milhão de passageiros utiliza as linhas da empresa só na Grande São Paulo (a EMTU também atua em outras regiões metropolitanas, como a de Santos e a de Campinas).

Por que isso é importante?

Lei nº 12.587/2012, que instituiu as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana, define no inciso IV, de seu art. 5º, como um dos princípios do transporte público “a eficiência, a eficácia e a efetividade” de quem presta esse serviço.
Essa mesma lei prevê no inciso I, do art. 14, que é direito do usuário do Sistema Nacional de Mobilidade Urbana “receber o serviço adequado”.
Ainda de acordo com essa lei, o Sistema Nacional de Mobilidade Urbana “é o conjunto organizado e coordenado dos modos de transporte, de serviços e de infraestruturas que garante os deslocamentos de pessoas e cargas no território do Município”.

Reclamações são usadas como base para a fiscalização, afirma empresa

A assessoria de imprensa da EMTU disse por meio de nota enviada por sua assessoria de imprensa que o setor de fiscalização da empresa avalia uma linha sempre que uma reclamação é feita à Ouvidoria por telefone, carta ou e-mail.
Leia, abaixo, a íntegra da nota que a empresa enviou à reportagem:

“A EMTU/SP informa que a linha a linha 032 – Itapecerica da Serra/Pinheiros- SP opera com uma frota de 44 veículos, que fazem o percurso em aproximadamente 80 minutos, sujeitos a mudanças em função de fatores externos como trânsito, acidentes, manifestações, obras, enchentes, entre outros. A linha transporta aproximadamente 770 mil passageiros todos os meses. As partidas estão previstas, no horário de pico, a cada três minutos e cinco minutos no máximo, para atender a demanda.
Quando a reclamação chega à EMTU/SP pela  Ouvidoria, por telefone, carta ou email a fiscalização é direcionada para avaliar a linha.
Se for constatado que a empresa deixou de realizar partidas ou verificar lotação excessiva a fiscalização autua a empresa e faz acompanhamento específico até que o problema seja equacionado. Caso tenham surgido novos pontos de interesse no trajeto, como lojas, shoppings, indústrias, colégios, faculdade ou casa de show , a demanda é enviada para avaliação e estudos da necessidade de ampliação do número de partidas, troca do tipo de ônibus, passando para veículos maiores, ou, se necessário, criar linhas de apoio e atendimento, que operam somente nos horários de pico”.
*Com colaboração da repórter Bianca Gomes de Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, Reclamações, Elogios, Comentários e Perguntas