quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Linha de ônibus entre o metrô Barra Funda e o Aeroporto de Congonhas deixa de operar no dia 20

Passageiros devem pegar mais de uma condução dependendo do trajeto

onibus
Linha do Aeroporto de Congonhas para o Metrô Barra Funda tem parte do trajeto sobreposto à linha até Perdizes.
A partir de sábado, 20 de fevereiro de 2016, duas linhas de ônibus que atendem o Aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital paulista, e seguiam para a zona oeste da cidade vão ser “unificadas”, de acordo com comunicado empresa operadora Tupi.
A linha 875M/10 – Aeroporto/Metrô Barra Funda deixa operar no trajeto original. Assim apenas estará em vigor a linha 875A/10 – Aeroporto/Perdizes.
Dependendo do trajeto feito habitualmente pelos passageiros, será necessário pegar outras linhas de ônibus. Um exemplo é para as pessoas que desembarcam na Avenida Miruna. A opção é usar a linha 609J – Aeroporto/Metrô São Judas.
Já quem do Aeroporto tinha como destino a Estação Barra Funda, deve descer na Avenida Pacaembu e pegar a linha 875P – Metrô Ana Rosa/Metrô Barra Funda.
20160210125353
LICITAÇÃO DEVE REDUZIR ITINERÁRIOS:
Processo semelhante de redução de linhas, sobreposições e trajetos deve ser visto após a conclusão do processo de licitação do sistema de ônibus em São Paulo, que está suspenso e é alvo de contestações do TCM – Tribunal de Contas do Município e do Ministério Público de São Paulo.
O passageiro deve fazer mais baldeações para seguir o mesmo trajeto, mas a prefeitura promete um sistema com linhas mais rápidas e enxuto, o que pode futuramente resultar em aumentos menores das tarifas pela diminuição dos custos.
A dúvida sobre a eficiência destas integrações é a falta de estrutura para linhas mais rápidas. São Paulo tem apenas 130 quilômetros de corredores de ônibus. O temor é de as pessoas esperarem muito tempo até chegar o segundo ônibus no terminal local de baldeação pelo fato de o veículo estar preso no trânsito.
Com a criação de três grupos de serviços e redes de transportes, quase 30% das linhas de ônibus da cidade de São Paulo vão sofrer alterações com a licitação do sistema municipal. Já 58,3% dos atuais itinerários serão mantidos. Outros 12% são referentes a linhas de ônibus da rede da madrugada. Dos quase 30% de linhas alteradas, 6% se tratam de novos trajetos. Devem ser aproximadamente 1,2 mil linhas de ônibus. Hoje a cidade de São Paulo possui 1.386 linhas, de acordo com a SPTrans.
As maiores alterações devem se tratar de seccionamentos, ou seja, de divisão das linhas.
Com isso, a prefeitura diz que sobreposições serão eliminadas, em grandes eixos só devem circular ônibus articulados e biarticulados e serão mais numerosas as viagens, principalmente dos grupos locais de distribuição e articulação, com itinerários mais curtos.
Como resultado, a população deve ter de fazer mais baldeações para completar a viagem. Hoje um trajeto que é feito com um ou dois ônibus pode demandar entre três e quatro transferências.
A licitação deve remodelar os transportes na cidade de São Paulo, reduzindo o número de ônibus, mas aumentando o total de viagens e lugares disponíveis nos veículos, segundo a prefeitura, com a eliminação de linhas sobrepostas e substituição de micro-ônibus por micrões ou convencionais e de ônibus padron por articulados e superarticulados.  O passageiro deve ter de fazer mais baldeações.
Dos atuais 14 mil 878 ônibus a frota deve ter 13 mil 057 veículos, mas, na promessa da prefeitura, o total de viagens deve subir 17%. Hoje são atuais 186 mil por dia e devem passar para 217 mil. Já os lugares disponíveis nos ônibus devem subir 14% de 996 mil para 1,1 milhão.
Fonte: por: Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, Reclamações, Elogios, Comentários e Perguntas