quinta-feira, 9 de março de 2017

CONSUMIDOR: Saiba o que fazer se o seu smartphone à prova d’água não é tão resistente

Para quem gosta de tirar foto debaixo d’água ou simplesmente quem não quer se

preocupar em atender o celular na chuva,o recurso de resistência é muito 

interessante. Porém, se você se sentir enganado, aprenda a se defender.



smartphone_agua

Hoje em dia, existem tantas opções de aparelhos celulares, que ficamos 
até na dúvida na hora de escolher qual o melhor para comprar.
Com diversos avanços tecnológicos, as marcas oferecem as mais variadas
funções como diferencial, visando melhor atender quem está sempre atento
às novidades.
Nesse sentido, um recurso interessante é a resistência à água e
à poeira. Alguns aparelhos são resistentes a respingos d’água e outros
suportam uma profundidade de até 1,5 metros por um período de 30 minutos.
É fundamental, contudo, que a fabricante informe corretamente
quais são as condições em que o aparelho pode ser exposto (por exemplo,
a profundidade e o tempo limites debaixo d’água), para que você não
seja pego de surpresa, caso o produto não atenda a suas expectativas.
Isso é o que defende o artigo 6°, III do Código de Defesa do Consumidor
que trata a informação adequada e clara sobre produtos e serviços como um
direito básico do consumidor.
smartphone_agua2
Porém, se a empresa passou as informações corretamente e o consumidor 
respeitou todas as condições divulgadas e, mesmo assim, o aparelho
apresentou problema ao ser submetido à água ou à poeira, o caso
é caracterizado como descumprimento de oferta.
O que fazer?
Para evitar possíveis desentendimentos, no momento da compra,
fique atento às especificações apresentadas pela fabricante.
Porém, após o uso, se observar que o problema no aparelho foi
devido à falta de informações adequadas e a empresa estiver se negando
a cumprir com a oferta, não aceite que seus direitos sejam
desrespeitados. O canal Reclame da PROTESTE pode ajudar você a 
resolver a situação mais facilmente. 
Acesse já ou entre em contato conosco pelo 0800 282 2204 em caso de dúvidas.
FONTE: PROTESTE 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, Reclamações, Elogios, Comentários e Perguntas