terça-feira, 20 de agosto de 2019

Previdência Social / INSS: Cidadão que tiver queixa sobre empréstimo consignado deve procurar o Portal do ConsumidorGOV

Ouvidoria do Ministério da Economia orienta registrar reclamação no órgão que pode instaurar processo contra financeira

Resultado de imagem para consignado inss
A Ouvidoria do Ministério da Economia está orientando os aposentados e pensionistas do INSS que porventura tenham alguma queixa sobre descontos indevidos no contracheque ou empréstimo realizado, sem a devida anuência, para que procurem o portal consumidor.gov.br. Isso é necessário porque as reclamações que vêm sendo feitas diretamente na Ouvidoria da Economia dizem respeito a relações de consumo, sobre as quais nem o INSS nem a Ouvidoria tem ingerência.
Segundo o ouvidor da Economia, Carlos Augusto Moreira, pelo Portal do Consumidor o cidadão terá comunicação efetiva com as instituições financeiras. O canal é um serviço público gratuito que permite contato direto entre consumidores e empresas para solução de conflitos de consumo pela internet. “Caso o cidadão não consiga resolver o problema pelo portal, ele pode procurar o Procon em segunda instância”, esclarece Carlos Augusto.
Prevenção a abusos
Além disso, o INSS firmou recentemente cooperação técnica com a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), do Ministério da Justiça e Segurança Pública, para atuar de forma preventiva, impedindo práticas abusivas das empresas.
Uma das medidas anunciadas é a instauração de processos administrativos contra as dez empresas com mais reclamações registradas sobre empréstimo consignado, empréstimo não autorizado e reserva de margem para cartão de crédito. Portanto, esta é mais uma razão para que os consumidores que se sentirem lesados procurem o portal.
Grupo de Trabalho
Outra medida tomada pelo governo foi a criação de um grupo de trabalho  para analisar os problemas relacionados ao assédio indevido por parte das instituições financeiras e ao vazamento de informações. O grupo está fazendo um levantamento sobre as situações de abuso que ocorrem hoje, para adotar novas ações visando proteger o cidadão.

Fonte: INSS, com informações do Ministério da Economia

quarta-feira, 14 de agosto de 2019

EMTU: Atenção integração entre Cotia e Barueri nas linhas 035 para 260

Passageiros de Cotia e Baruerí terão desconto na integração entre linhas metropolitanas

A partir deste sábado (17) a integração entre as linhas 035 e 260 terá um desconto de 40,5%, atendendo principalmente aos passageiros que utilizam esses serviços no trecho entre Cotia e Alphaville, em Baruerí. Cerca de 300 pessoas das duas cidades serão beneficiadas. 
Créditos na foto


Serão beneficiadas cerca de 300 pessoas que em vez dos atuais R$ 11,60 passarão a pagar R$ 6,90 para usar as linhas 035 e 260
Quem usa as duas linhas intermunicipais nessa ligação paga atualmente R$ 11,60. Com o desconto passará a pagar a tarifa integrada de R$ 6,90. Para garantir o desconto é preciso usar o cartão BOM. A transferência de ônibus deve ser realizada nos pontos de encontro dos dois serviços, como a Rodovia Raposo Tavares.

Denominação das linhas:
Créditos na foto
035 Cotia (Mirante da Mata)/ São Paulo (Metrô Butantã)
260 Barueri (Alphaville)/ Cotia (Km 30 Rodovia Raposo Tavares)

Saiba mais: 

Com essa integração a linha 414 será definitivamente extinta, conforme já tínhamos anunciado: EMTU: Atenção Senhores passageiros a linha 414 deixara de operar nos próximos dias

O Blog MobilidadeCotia propôs sugestão de prolongamento da linha 260 para a EMTU  veja resposta:
Emtu/SP, responde sobre prolongamento da linha TRO 260 até o terminal Metropolitano de Cotia

Por: Carlinhos Aniceto ,via informações EMTU

quinta-feira, 8 de agosto de 2019

Prefeitura de Itapevi respondeu sobre a preservação dos Peixes no Futuro Parque da Cidade

Olá:  Galerinha vimos no direto de publicar a resposta sobre o questionamento que enviamos; para a Prefeitura e a preservação dos peixes na construção do Futuro Parque da Cidade.


Fizemos a matéria e a Prefeitura de Itapevi respondeu, a matéria foi essa do link:
Alô Prefeitura de Itapevi, preserve o Meio Ambiente - Fauna



  piscinão têm peixes, Tilápia, Manjubão,Aves, e outros; Uma pena que isso irá acabar né Prefeito de Itapevi, Alô dá pra preservar o meio ambiente nossa .


Vejam a resposta da Prefeitura de Itapevi sobre a preservação do Meio Ambiente e dos Peixes que ali estão:


Prezado(a) Carlinhos Aniceto,

Sua manifestação apresentada no sistema e-OUV foi respondida , conforme os dados abaixo.
Resposta ao Protocolo: 01137.2019.000716-05

Recebemos nesta Ouvidoria e-mail do Sr. Carlinhos Aniceto, conforme segue.


Esta Ouvidoria em contato com a autoridade competente (Secretário de Infraestrutura e Serviços Urbanos) onde o mesmo informa e esclarece que a referida obra que se encontra em construção, (Parque Municipal) no Jardim Vitápolis, tem toda aprovação dos órgãos técnicos ambientais, sendo essa uma das maiores preocupações da administração

Sendo assim o local continuará tendo os peixes no piscinão e será ainda intensificada a preservação da fauna e da flora existentes.


Será um dos melhores parques da região, melhorando a qualidade de vida e resgatando a dignidade do cidadão itapeviense. 

>>>>>>>>>>>>>>>

Podemos comemorar um Novo Parque na Cidade e uma casa pra os peixinhos que ali vivem rsrsrs ...



Sua participação é muito importante para o desenvolvimento da nossa sociedade.



Por: Carlinhos Aniceto

sábado, 3 de agosto de 2019

EMTU Cadê os Onibus do Corredor Oeste Itapevi ?.

O corredor passa pelos municípios de Itapevi, Jandira, Barueri, Carapicuíba, Osasco e São Paulo. O traçado começa junto à Estação Itapevi, da CPTM, até Terminal Amador Bueno (Vila Yara), na divisa entre Osasco e São Paulo.

Estivemos no Corredor Oeste em Itapevi e veja só a nossa matéria sobre a falta de transporte coletivo e todo o descaso com os passageiros da região. EMTU



Vejam também : 

Corredor Oeste Itapevi - Butantã #MOBILIDADECOTIA



Deixem seus comentários  


Por: Carlinhos Aniceto e Julio Cezar 

quarta-feira, 31 de julho de 2019

EMTU : Nova linha de ônibus entre Cotia via Itapevi e Barueri terão Cotia e Barueri

A partir do dia 6 de agosto, passageiros das cidades de Cotia e Barueri terão uma nova opção de transporte. A EMTU/SP está criando a linha 468BI1, denominada Barueri (Shopping Tamboré) – Cotia (Terminal Metropolitano de Cotia) que deve transportar cerca de 11 mil passageiros por mês. 
Cotia e Barueri terão nova linha de ônibus
BBTT-Benfica
O itinerário da 468BI1 passará pela Estrada da Roselândia,via Itapevi, e seguriá para centro comercial de Alphaville e Shopping Tamboré, em Barueri. 

Horários das partidas, nos dias úteis, no sentido Barueri-Cotia serão realizadas às 16h38, 16h51, 18h45 e 18h56. No sentido Cotia-Barueri, às 05h51, 06h05, 07h40 e 07h55. 

O novo serviço também reforçará a linha 468TRO, denominada Santana de Parnaíba (Residencial Villa Velha) – Terminal Metropolitano Cotia, via Santana de Parnaíba (Residencial Burle Marx). 

Por: Carlinhos Aniceto, com informações da EMTU

terça-feira, 30 de julho de 2019

SÃO PAULO: Não haverá greve de ônibus


Paralisação em terminais de ônibus em São Paulo é cancelada após negociação com gestão Bruno Covas


Plenária na tarde desta terça-feira, 30, no Sindmotoristas. Foto: Divulgação
Prefeitura recuou e ofício que previa coletivos sem cobradores foi derrubado
Nesta quarta-feira, 31 de julho, não haverá mais paralisações nos terminais de ônibus da cidade de São Paulo.
A decisão foi tomada na tarde desta terça-feira, 30, em plenária do Sindmotoristas, sindicato que representa os motoristas e cobradores de ônibus.
O presidente em exercício do Sindmotoristas, sindicato que representa os trabalhadores, Valmir Santana da Paz, o Sorriso, realizou a votação.
“Temos a ombridade de colocar em votação. Nós suspendemos o movimento de amanhã porque o secretário de Transportes assinou o ofício dando a garantia de emprego a todos os cobradores da cidade de São Paulo”, disse Sorriso.
As paralisações tinham sido decididas em assembleia nesta segunda-feira, 29, mas depois de uma reunião com a secretaria municipal de Mobilidade e Transportes, a entidade sindical entendeu ser melhor manter as negociações.
Como mostrou o Diário do Transporte nesta terça-feira, 30, em primeira mão, o a gestão Bruno Covas recuou da ofício que permitia que a partir de 02 de setembro, os ônibus padrons e convencionais novos fossem inseridos no subsistema estrutural (linhas que passam pela região central) sem o posto do cobrador.
A suspensão da portaria ocorreu na manhã desta terça-feira, 30 de julho de 2019, em documento assinado pelo secretário de mobilidade e transportes, Edson Caram.
O documento, ao qual o Diário do Transporte teve acesso, foi confirmado pela SMT – Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes.
Em nota, a secretaria diz que o tema vai ser melhor debatido por comissão criada para desenvolver um projeto de requalificação dos cobradores de ônibus.

Veja essa informação na integra em : https://diariodotransporte.com.br 


Fonte:  Diario do transporte,por: Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

segunda-feira, 29 de julho de 2019

São Paulo Greve de ônibus : Na quarta, 31, haverá paralisação nos terminais por três horas, diz sindicato



Ônibus na capital paulista. Custo do sistema e ausência de recursos são desafios para prefeitura Foto: Adamo Bazani (Diário do Transporte) – Clique para Ampliar
Motoristas e cobradores de ônibus da cidade de São Paulo decidiram paralisar os terminais por três horas na manhã de quarta-feira, 31 de julho de 2019.
Uma plenária da diretoria do sindicato se reúne nesta terça-feira para definir os detalhes, mas a probabilidade é que os terminais de ônibus sejam fechados das 9h às 12h.
Na parte da tarde, devem fazer uma passeata da sede do sindicato até a prefeitura
A decisão foi tomada em assembleia nesta segunda-feira, 29, na sede do Sindmotoristas, sindicato que representa os trabalhadores.
A categoria ficou revoltada com a medida da gestão Bruno Covas de reduzir a frota de ônibus em circulação, retirando das OSOs – Ordens de Serviços Operacionais das empresas do subsistema estrutural (linhas que passam pelo centro com veículos maiores), em torno de 260 coletivos. O subsistema local, das empresas que surgiram das cooperativas de lotação, não vai ser atingido com a redução de frota.
No discurso da assembleia, o presidente licenciado do Sidmotoristas, José Valdevan de Jesus Santos (Noventa), disse que nesta terça-feira, 30 de julho de 2019, uma comissão deve se reunir com representantes da SMT – Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes para discutir as mudanças nas linhas de ônibus.
Noventa disse que há um projeto “disfarçado” para transferir linhas de ônibus do subsistema estrutural, das viações mais tradicionais, para o subsistema local, formado pelo que chamou de “novas empresas”, que são as companhias que surgiram as cooperativas.

Faixa em carro de som critica gestão Bruno Covas. Reprodução Sindmotoristas
Os profissionais também são contra uma circular da SPTrans – São Paulo Transporte, gerenciadora do sistema, enviada por e-mail às viações, que autoriza que os ônibus padrons e básicos novos do subsistema estrutural sejam inseridos nas linhas sem o posto do cobrador a partir de 02 de setembro.
Na assembleia,  o  presidente em exercício do Sindmotoristas, Valmir Santana da Paz, o Sorriso, disse que também recebeu uma ligação do secretário de mobilidade e transportes, Edson Caran, agendando uma reunião na secretaria.
Segundo o sindicalista, às 14h os diretores da entidade vão se reunir na sede do sindicato para discutir o conteúdo da reunião com a SMT.
Na última semana,  Sorriso, disse ao Diário do Transporte, que a entidade estima que ao menos 2,5 mil postos de trabalho podem ser eliminados somente com a redução da frota.
Já o presidente do SPUrbanuss, sindicato das empresas de ônibus do subsistema estrutural, Francisco Christovam, disse também ao Diário do Transporte que as viações não foram chamadas para dialogar sobre a redução de frota neste momento e que as companhias ainda avaliam os impactos da retirada dos coletivos das ruas na qualidade de prestação de serviços

Veja essa informação na integra em : https://diariodotransporte.com.br


Fonte:  Diario do transporte,por: Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

São Paulo: Greve de ônibus será decidida nesta segunda-feira



Ônibus na capital paulista. Paralisação pode ser de 24 horas, afirma sindicato. Foto: Adamo Bazani (Diário do Transporte) – Clique para Ampliar

O Sindmotoristas realiza nesta segunda-feira, 29, assembleia para decidir se na próxima quarta-feira, 31 de julho de 2019, haverá ou não greve de ônibus em São Paulo.
A entidade que representa os motoristas e cobradores diz estar revoltada com a medida da gestão Bruno Covas de reduzir a frota de ônibus em circulação, retirando das OSOs – Ordens de Serviços Operacionais das empresas do subsistema estrutural (linhas que passam pelo centro com veículos maiores), em torno de 260 coletivos. O subsistema local, das empresas que surgiram das cooperativas de lotação, não vai ser atingido com a redução de frota.
A categoria protesta também contra uma circular da SPTrans – São Paulo Transporte, gerenciadora do sistema, enviada por e-mail às viações, que autoriza que os ônibus padrons e básicos novos do subsistema estrutural sejam inseridos nas linhas sem o posto do cobrador a partir de 02 de setembro.
Na última semana, presidente em exercício do Sindmotoristas, Valmir Santana da Paz, o Sorriso, disse ao Diário do Transporte, que a entidade estima que ao menos 2,5 mil postos de trabalho podem ser eliminados somente com a redução da frota.
Já o presidente do SPUrbanuss, sindicato das empresas de ônibus do subsistema estrutural, Francisco Christovam, disse também ao Diário do Transporte que as viações não foram chamadas para dialogar sobre a redução de frota neste momento e que as companhias ainda avaliam os impactos da retirada dos coletivos das ruas na qualidade de prestação de serviços
Relembre e veja os contratos com a frota reduzida clicando neste link:
Neste último sábado, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, defendeu que a cidade já adote o modelo operacional previsto na licitação dos transportes, cuja validade das assinaturas depende de uma resposta a um esclarecimento da Justiça à prefeitura. Na prática, este novo modelo resulta em reorganização de linhas e da frota. Covas disse que é necessário reduzir custos e cortar “gorduras” do sistema.
“A gente tenta sempre reduzir custos, tendo um sistema cada vez mais eficiente. Essa é a dificuldade do poder público: é poder ampliar o serviço, melhorar o serviço e ao mesmo tempo ir cortando gordura, ir cortando desperdício, dentro deste meio tempo é possível dialogar e chegar a outros denominadores comuns para que a gente possa evitar essa greve na cidade […]  Inadequado é não colocar [os parâmetros da licitação nos contratos emergenciais] porque isso significaria postergar um benefício ao sistema, melhoria e mais eficiência ao sistema. Não há nada que impeça que a gente já coloque isso no contrato emergencial. Tudo que significa gastar melhor o recurso da população e ter um serviço mais bem prestado, é adequado para ser feito e é exatamente isso que está sendo feito neste contrato emergencial.”– disse Bruno Covas.
Sobre os novos ônibus sem cobradores, empresas e prefeitura garantem que não haverá demissões.
Como mostrou o Diário do Transporte, na última sexta-feira, 26 de julho de 2019, a prefeitura publicou a relação dos integrantes da comissão que vai discutir como requalificar e reaproveitar no próprio sistema de transportes coletivos os cobradores de ônibus na capital paulista.
A comissão é formada por membros do poder público, sindicatos dos trabalhadores e representantes das empresas de ônibus.
Acompanhe a relação:
SMT – Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes
Edson Caran (Secretário de Transporte ), Hugo Koga, Gilberto Rodrigues Pereira.
SPTrans –  São Paulo Transporte (gerenciadora de transportes)
Paulo César Shingai (presidente SPTrans); Wagner Chagas Alves; Marcelo José de Almeida; Sebastião Ferreira Braz; Antonio Hamilton de Carvalho; Elizabeth Yukiko Tagata; Evelyn Bareto Santiago
Sindmotoristas – Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo
José Valdevan de Jesus Santos (presidente licenciado); Valmir Santana da Paz (presidente em exercício); Valdemir Santos Soares; Francisco Xavier da Silva Filho; Almerindo Santos Oliveira.
SPUrbanuss – Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo:
Carlos Alberto Fernandes Rodrigues de Souza; Antonio Roberto Pavani Junior; Antonio Sampaio Amaral Filho; Wagner Palma Moreira; João Carlos Fernandes.
Relembre:
DECISÃO JUDICIAL:
Nesta próxima quarta-feira, 31 de julho de 2019, o Órgão Especial do TJ – Tribunal de Justiça de São Paulo vai responder aos embargos de declaração da prefeitura, que são uma espécie de pedido de esclarecimento, sobre a decisão do desembargador Renato Sartorelli, que no dia 22 de maio de 2019, que declarou inconstitucional o artigo de uma lei de 2015 (artigo 7° da Lei nº 16.211, de 2015 ) que prevê que os contratos com as empresas de ônibus sejam de 20 anos, o mesmo prazo previsto na licitação.
No entendimento do magistrado, ao julgar procedente a Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) movida pelo PSOL (partido de oposição na Câmara Municipal), este ponto da lei não pode ser válido porque foi proposto pelo legislativo (vereadores) e este tema (tempo de concessão dos serviços de ônibus) é de responsabilidade do executivo (prefeito/a).
Com a decisão, voltou a vigorar o texto original da Lei nº 13.241, de 2001, que determina um prazo estipulado em até 15 anos, sempre baseado em estudos econômico-financeiros realizados pela SPTrans.
A prefeitura quer saber, com a resposta aos embargos, se, na prática, a decisão afeta apenas o tempo de contratos, podendo só haver a mudança neste ponto com novo cálculo de remuneração às empresas e custos do sistema, ou se anula toda a licitação e o procedimento tem de ser iniciado do zero.
As assinaturas dos contratos já foram realizadas, mas não foram publicadas oficialmente.
Desde 2013, sem sucesso, várias gestões da prefeitura tentam concluir a licitação.
Neste período de seis anos de tentativas de licitação estiveram à frente do executivo paulistano, três prefeitos: Fernando Haddad (PT) – que não foi reeleito, João Doria (PSDB) – que deixou o cargo em 06 de abril de 2018 para as eleições ao governo do Estado, nas quais foi vencedor; e Bruno Covas (PSDB) – vice de Doria que assumiu a cadeira titular.
Também neste prazo, a então Secretaria de Transportes mudou de nome para Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes. Foram quatro secretários: Jilmar Tatto (gestão Haddad), Sergio Avelleda (gestão Doria), João Octaviano Machado (gestão Bruno Covas, que depois deixou o cargo para ser secretário estadual de Doria) e atualmente, Edson Caram (gestão Bruno Covas).

Fonte:  Diario do transporte,por: Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Pedágio: EMTU anuncia reajuste de tarifa em 54 linhas de ônibus



Os acréscimos serão de R$ 0,05 a R$ 0,15 nos valores das passagens. Foto: Willian Caminha Fonseca. Clique para ampliar.
Aumento no preço da passagem passa a valer a partir de domingo

A justificativa para os aumentos é o reajuste de pedágios pela Artesp no dia 1º de julho. Os acréscimos serão de R$ 0,05 a R$ 0,15 nos valores das passagens.
“Os reajustes ocorrerão apenas em parte das 862 linhas gerenciadas e fiscalizadas pela EMTU/SP na Grande São Paulo, Campinas, Vale do Paraíba/Litoral Norte e Sorocaba. As linhas que terão alteração nessas quatro regiões metropolitanas são aquelas que passam por pedágios”, explicou a EMTU, em nota.
O custo do pedágio é acrescido nos valores das passagens das linhas metropolitanas, conforme o artigo nº 32, parágrafo 4º do decreto estadual nº 24.675/86.
Segundo a EMTU, o cálculo é feito pela divisão do valor pago na praça de pedágio pelo número médio de passageiros por viagem. “O objetivo é ressarcir as empresas concessionárias e permissionárias dessa despesa sobre a operação”.
Confira abaixo a quantidade de linhas que terá reajuste por empresa:
Região Metropolitana de São Paulo
Consórcio Anhanguera 
– 16 linhas e serviços terão reajuste de um total de 543 que circulam na região
– Reajuste: R$ 0,05
Região Metropolitana de CampinasConsórcio Bus+
– 26 linhas e serviços de um total de 152 que operam na região
– Reajuste: R$ 0,05
Região Metropolitana do Vale do Paraíba/Litoral Norte
Empresa Litorânea
– 6 linhas de um total 82 que operam na região
– Reajuste: R$ 0,05 ou R$ 0,15 quando o trajeto da linha inclui duas praças de pedágio.
Região Metropolitana de Sorocaba
Empresa Rápido Luxo
– 5 linhas de um total de 84 que operam na região
– Reajuste: R$ 0,05
Empresa VB
– 1 linha
– Reajuste: R$ 0,10